Editorial TSP Educação Eleições Contas Públicas Imprensa Política Precatórios Privatizações Saneamento Saúde Segurança Pública Servidores Transporte
Agora São Paulo Assembléia Permanente Brasília Confidencial Carta Capital Cloaca News Conversa Afiada Cutucando de Leve FBI - Festival de Besteiras na Imprensa Jornal Flit Paralisante NaMaria News Rede Brasil Atual Vi o Mundo
Canal no You Tube
Agora São Paulo Assembléia Permanente BBC Brasil Brasília Confidencial Carta Capital Cloaca News Conversa Afiada Cutucando de Leve FBI - Festival de Besteiras na Imprensa Jornal Flit Paralisante NaMaria News Rede Brasil Atual Reuters Brasil Vi o Mundo

segunda-feira, 22 de junho de 2015

Governo Alckmin reduz investimentos nas regiões em 2014.

/ On : segunda-feira, junho 22, 2015 - Contribua com o Transparência São Paulo; envie seu artigo ou sugestão para o email: transparenciasaopaulo@gmail.com


O orçamento paulista não é regionalizado. Isso significa que grande parte das despesas não são registradas adequadamente nas regiões onde os recursos são aplicados. Isso reduz fortemente a capacidade de fiscalização da população em relação aos valores previstos e realizados por parte do governo Estadual.
Apesar de ser tecnicamente possível, o governo Alckmin sequer disponibiliza o Plano de Investimentos Anual de forma detalhada, por região e cidade, instrumento este que permitiria o acompanhamento da execução dos investimentos previstos.
Os investimentos das empresas estatais (SABESP e CDHU, por exemplo) também não são demonstrados de forma regional.
Tal situação coloca o planejamento orçamentário do governo paulista em situação de atraso quando comparamos com o governo federal (PAC) ou mesmo em relação a outros Estados, como no caso de Minas Gerais, Rio Grande do Sul ou Santa Catarina, por exemplo.

Ainda assim, o Sistema de Gerenciamento da Execução Orçamentária oferece alguns números sobre os investimentos da Administração Direta nas Regiões Administrativas do Estado.
Em 2014, o governo Alckmin destinou menos recursos para investimentos nas Regiões Administrativas do Estado em relação a 2013 em valores reais, uma redução de 15,8%.
Perderam investimentos as regiões de São José do Rio Preto, Central (Araraquara e São Carlos), Presidente Prudente, Grande São Paulo, Barretos, Santos e Bauru.

Os números também revelam que a concentração dos investimentos regionalizados na Região Metropolitana de SP é muito grande ao longo dos anos.


Twitter

Privatizações

Privatizações
Memórias do Saqueio: como o patrimônio construído com o trabalho e os impostos do povo paulista foi vendido
 
Copyright Transparência São Paulo - segurança, educação, saúde, trânsito e transporte, servidores © 2010 - All right reserved - Using Blueceria Blogspot Theme
Best viewed with Mozilla, IE, Google Chrome and Opera.