Editorial TSP Educação Eleições Contas Públicas Imprensa Política Precatórios Privatizações Saneamento Saúde Segurança Pública Servidores Transporte
Agora São Paulo Assembléia Permanente Brasília Confidencial Carta Capital Cloaca News Conversa Afiada Cutucando de Leve FBI - Festival de Besteiras na Imprensa Jornal Flit Paralisante NaMaria News Rede Brasil Atual Vi o Mundo
Canal no You Tube
Agora São Paulo Assembléia Permanente BBC Brasil Brasília Confidencial Carta Capital Cloaca News Conversa Afiada Cutucando de Leve FBI - Festival de Besteiras na Imprensa Jornal Flit Paralisante NaMaria News Rede Brasil Atual Reuters Brasil Vi o Mundo

domingo, 1 de abril de 2012

Com falta de planejamento do governo paulista, apagão provoca "paradão" nos trens da CPTM.

/ On : domingo, abril 01, 2012 - Contribua com o Transparência São Paulo; envie seu artigo ou sugestão para o email: transparenciasaopaulo@gmail.com
(do Transparência SP)

As panes nos trens e no metrô de São Paulo são cada vez mais frequentes. A última ocorreu nos trens da CPTM da Linha 7, entre as Estações da Luz e Barra Funda, gerando grandes transtornos para a população.
Na estação de Francisco Morato, depois de atrasos e de ser obrigada a andar a pé, a população ainda teve que enfrentar a agressão da polícia militar.
Sem dar transporte de qualidade, o governo paulista vem distribuindo "borrachadas".
Para explicar os problemas, o Secretário Estadual de Transportes Metropolitanos diz que a situação é fruto do sucesso da política tucana nos transportes. Com as nova linha de metrô, mais usuários estariam utilizando o sistema, causando sobrecarga.
O fracasso subiu à cabeça.
Na verdade, o governo paulista instalou mais trens novos e não investiu na geração de energia necessária. Uma falta completa de planejamento.

Pagamos o preço do nosso sucesso", diz secretário sobre falhas na CPTM

(do Uol, por Guilherme Balza)

O secretário dos Transportes Metropolitanos do Estado de São Paulo, Jurandir Fernandes, afirmou nesta quinta-feira (29) que o aumento de falhas na CPTM (Companhia Paulista dos Trens Metropolitanos) é resultado do "sucesso" da administração tucana no Estado.

Segundo Fernandes, as falhas da CPTM se avolumaram após a ampliação da linha-4 amarela até a estação Luz do Metrô, em outubro de 2011, o que provocou uma elevação inesperada no número de passageiros novos nos trens da CPTM. "São 1,2 milhão de passageiros a mais, é um tsunami", disse. "Nós pagamos o preço do nosso sucesso", afirmou o secretário. A declaração foi feita em entrevista coletiva realizada para explicar o problema ocorrido hoje na linha-7 Rubi.
A confusão ocorreu pela manhã após uma falha registrada nos trens. O defeito no sistema de alimentação elétrica ocorreu por volta das 7h na linha 7-rubi (Luz-Jundiaí), na região da estação Luz. Com a falha, as estações da linha 7 ficaram lotadas e algumas foram fechadas. O tumulto fez com que alguns usuários forçassem a porta e invadissem a estação Francisco Morato, onde bilheterias foram incendiadas e catracas e câmeras de seguranças, quebradas. A situação se repetiu em Caieiras.

Jurandir disse que o aumento dos passageiros na CPTM após inauguração da linha-4 --batizada pelo governo de a "linha da integração" por unir várias linhas do Metrô e CPTM-- era esperado, mas a quantidade a mais de usuários surpreendeu o governo. "O atraso da inaguração na linha-5 nos prejudicou. Essa linha dividiria a demanda da linha-4. Hoje temos 7,1 milhões de passageiros no sistema --Metrô e CPTM-- contra menos de 6 milhões em outubro do ano passado", disse. Mesmo com o atraso nas obras da linha-5, o governo do Estado nunca chegou a anunciar que a linha seria inaugurada junto ou em data próxima da linha-4 para dividir a demanda de passageiros.

Problema recorrente

Segundo o governo, ocorreram 15 falhas na CPTM somente este ano, o que é, segundo Jurandir Fernandes, "estatisticamente normal". A principal causa das falhas são problemas de alimentação elétrica. De acordo com o secretário, o sistema elétrico da CPTM é "centenário" e não é adequado para suportar o aumento de trens circulando.

"O sistema está sendo totalmente recuperado. Daqui a dois anos tudo deve estar trocado". O secretário disse não considerar um erro a administração ter comprado trens novos sem um sistema moderno de alimentação elétrica.

As linhas mais críticas, segundo Fernandes, são 7, 8 e 9. A linha-9 está tendo a circulação interrompida aos domingos por conta de reformas na rede elétrica. O mesmo irá acontecer com a linha-7 a partir de julho. "Ali vai ser complicado, porque passam 35 trens de cargas todos os domingos, mas não tem jeito, temos que fechar. É até uma maneira de pressionar para que se acelere o projeto do Ferroanel" (anel ferroviário que circundará a znoa norte da capital paulista; obra com recursos do governo federal).

DA SÉRIE, "PANES FREQUENTES NOS TRENS DA CPTM E DO METRÔ EM SP"

Folha - 29/03/2012
Problema para a linha 7 da CPTM e faz passageiros descerem na via
Um problema no sistema de energia que alimenta os trens interrompe a circulação de trens entre as estações Barra Funda e Luz, na linha 7-Rubi da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos), desde as 7h desta quinta-feira. Com o problema, toda o tráfego de trens foi afetado na linha
 
BDSP- 29/03/2012
Vídeo: Passageiros descem de trem e andam em linha da CPTM após falha
 
ALCKMIN E DIREÇÃO DO METRÔ DÃO CONTINUIDADE À OBRA DO METRÔ, PRECEDIDA DE  LICITAÇÃO E DE CONTRATOS FRAUDADOS, COM PREJUÍZOS DE, NO MÍNIMO, R$ 327 MILHÕES AOS COFRES PÚBLICOS
[Denúncias feitas pelo MP nas áreas cível e criminal foram aceitas pela Justiça]
 
Retrocspectiva:
  • 17/11/12: A Justiça aceitou a denúncia na área civil contra o presidente do Metrô e representantes dos consórcios por improbidade administrativa, que pedia também o ressarcimento de R$ 327 milhões ao erário público. Na ocasião foi concedida liminar que determinou o afastamento do presidente do Metrô e a paralisação das obras. Recurso do governo Alckmin e da direção do Metrô cassou a liminar, permitindo a continuidade das obras
  • 27/03/2012: Nesta terça-feira, o juiz criminal, diante das evidências de crimes praticados, denunciou 14 executivos dos consórcios construtores. Comprovação de crimes tem origem na apuração de irregularidades na área cível.
Denúncia criminal também foi aceita pela Justiça nesta terça-feira, 27/03/2012 
Folha -  28/03/2012 - Manchete de 1ª página
Justiça aceita denúncia contra 14 acusados de cartel na linha 5
O juiz Marcos Fleury Silveira de Alvarenga, da 12ª Vara Criminal Central de São Paulo, aceitou nesta terça-feira a denúncia contra os acusados de suposta prática de cartel na licitação para ampliação da linha 5-lilás do metrô(
http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/1068142-justica-aceita-denuncia-contra-14-acusados-de-cartel-na-linha-5.shtml
 
Estadão- 28/03/2012
Juiz aceita denúncia de cartel no Metrô
Promotor denunciou 14 executivos de empreiteiras por fraude em licitação da obra de expansão da Linha 5. Justiça vê 'indícios suficientes'
http://www.estadao.com.br/noticias/impresso,juiz-aceita-denuncia-de-cartel-no-metro-,854209,0.htm
 
Bom Dia SP - G1 - 28/03/2012
Vídeo e texto: Justiça de SP aceita denúncia do MP sobre fraude em licitação do Metrô
Promotoria denunciou 14 executivos de 12 construtoras.
Acusados de combinar resultado terão dez dias para se manifestar.
Foram denunciados os executivos:
  • Anuaar Benedito Caram, Flávio Augusto Ometto Frias, Jorge Arnaldo Curi Yazbec Júnior e Eduardo Maghidman, do consórcio entre as construtoras Andrade Gutierrez S/A e da Construções Camargo Corrêa S/A, vencedoras do Lote 3;
  • Severino Junqueira Reis de Andrade, da Mendes Junior Trading Engenharia S/A., vencedora do Lote 4;
  • Adelmo Ernesto di Gregório, Dante Prati Favero, Mário Pereira e Ricardo Bellon Júnior, do consórcio Heleno & Fonseca Construtécnica S/A e Tiisa – Triunfo Iesa Infra-Estrutura S/A., vencedor do Lote 5;
  • Roberto Scofield Lauar e Domingos Malzoni, do consórcio formado por Carioca Christiani-Nielsen Engenharia S/A e Cetenco Engenharia S/A., vencedor do Lote 6;
  • Carlos Armando Guedes Pascoal, do consórcio integrado por Construtora Norberto Odebrecht Brasil S/A, Construtora OAS Ltda e Construtora Queiroz Galvão S/A, vencedor do Lote 7; 
  • Adhemar Rodrigues Alves e Marcelo Scott Franco de Camargo, do consórcio CR Almeida S/A Engenharia de Obras e Consbem Construção e Comércio, que venceu o lote 8
http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2012/03/justica-de-sp-aceita-denuncia-do-mp-sobre-fraude-em-licitacao-do-metro.html
 
Jornal Nacional
Vídeo: Justiça de SP acata denúncia contra seis consórcios acusados de fraudar licitação no metrô
http://g1.globo.com/jornal-nacional/videos/t/edicoes/v/justica-de-sp-acata-denuncia-contra-seis-consorcios-acusados-de-fraudar-licitacao-no-metro/1878689/
 
Lembrando denúncia na área civel, aceita pela Justiça em novembro de 2011:
Estadão - 20/05/2011
Modelo de edital encarece obras em R$ 304 milhões
O modelo de edital escolhido para a licitação da Linha 5-Lilás fez com que as propostas ganhadoras dos sete últimos lotes fossem R$ 304,1 milhões mais caras do que as concorrentes mais baratas. Isso ocorreu porque a regra impedia que a vencedora de um dos lotes pudesse também levar outro. Assim, empresas que ofereceram um preço mais baixo foram desclassificadas nos lotes seguintes quando já haviam ganhado um anterior
http://www.estadao.com.br/noticias/impresso,modelo-de-edital-encarece-obras-em-r-304-milhoes,721686,0.htm
 
Estadão - 03/11/2011
Promotoria quer indenização de R$ 12 bilhões do metrô de São Paulo
MP quer processar presidente da companhia e construtoras por improbidade nas obras da Linha 5-Lilás.
A Promotoria de Justiça de Defesa do Patrimônio Público e Social deu valor de R$ 12.142.021.891,89 à causa. E pediu à 9.ª Vara da Fazenda Pública que conceda liminar afastando Avelleda do cargo, suspendendo os contratos e paralisando, por consequência, as obras. A decisão deve ser dada pela juíza Simone Cassoretti até a próxima semana
http://www.estadao.com.br/noticias/cidades,promotoria-quer-indenizacao-de-r-12-bilhoes-do-metro-de-sao-paulo,794293,0.htm
 
18/11/2011
Estadão
Justiça paralisa obras da Linha 5-Lilás do Metrô e manda afastar Avelleda
Segundo MP, modelo de licitação para ampliar ramal causou prejuízo de R$ 327 milhões
http://www.estadao.com.br/noticias/cidades,justica-paralisa-obras-da-linha-5-lilas-do-metro-e-manda-afastar-avelleda,800076,0.htm

Twitter

Privatizações

Privatizações
Memórias do Saqueio: como o patrimônio construído com o trabalho e os impostos do povo paulista foi vendido
 
Copyright Transparência São Paulo - segurança, educação, saúde, trânsito e transporte, servidores © 2010 - All right reserved - Using Blueceria Blogspot Theme
Best viewed with Mozilla, IE, Google Chrome and Opera.