Editorial TSP Educação Eleições Contas Públicas Imprensa Política Precatórios Privatizações Saneamento Saúde Segurança Pública Servidores Transporte
Agora São Paulo Assembléia Permanente Brasília Confidencial Carta Capital Cloaca News Conversa Afiada Cutucando de Leve FBI - Festival de Besteiras na Imprensa Jornal Flit Paralisante NaMaria News Rede Brasil Atual Vi o Mundo
Canal no You Tube
Agora São Paulo Assembléia Permanente BBC Brasil Brasília Confidencial Carta Capital Cloaca News Conversa Afiada Cutucando de Leve FBI - Festival de Besteiras na Imprensa Jornal Flit Paralisante NaMaria News Rede Brasil Atual Reuters Brasil Vi o Mundo

sexta-feira, 20 de maio de 2011

Mesmo com denúncias de fraude, governo paulista retoma obras da linha 5 do Metrô.

/ On : sexta-feira, maio 20, 2011 - Contribua com o Transparência São Paulo; envie seu artigo ou sugestão para o email: transparenciasaopaulo@gmail.com
(do Transparência SP)
O governo do Estado de SP fez grande ofensiva midiática para anunciar a retomada das obras da linha 5 do Metrô, mesmo sem qualquer conclusão a respeito das denúncias de fraude na licitação. Também estamos esperando o Ministério Público Estadual se pronunciar.
Algumas coisas ainda permanecem no mesmo lugar, a mais de 16 anos.

Mesmo com licitação suspeita, SP retoma obras da linha 5 do Metrô

(do Portal Terra)

As obras da linha 5-Lilás do Metrô de São Paulo, paralisadas desde outubro do ano passado por suspeita de fraude na licitação, serão retomadas. A assessoria do Metrô afirmou nesta quinta-feira, o governador Geraldo Alckmin (PSDB) autorizou as concessionárias a retomar os trabalhos.
As obras estavam paradas desde 26 de outubro de 2010. A decisão foi tomada na época pelo governador em exercício, Alberto Goldman, por causa da denúncia de fraude na licitação divulgada em reportagem da Folha de S. Paulo no mesmo dia. O jornal registrou em cartório um documento que revelava, seis meses antes da conclusão da licitação, os vencedores dos lotes 3 a 8 da linha Lilás, colocando em dúvida a lisura da concorrência das empresas.
Na época, o governador Alberto Goldman solicitou que o Ministério Público Estadual (MPE) investigasse a denúncia, que a Corregedoria Geral da Administração fizesse uma investigação junto ao Metrô para apurar o caso e que o Metrô também analisasse a situação. As obras foram paralisadas cinco dias após o resultado da licitação ser divulgado. Goldman afirmou então que nenhum centavo havia sido gasto.
Os vencedores da licitação concorriam para executar as obras dos lotes de 3 a 8 da linha 5 (Lilás) do Metrô em São Paulo. O projeto do governo é de que a linha vá do Largo 13 à Chácara Klabin, num total de 20 km de trilhos, e seja conectada com as linhas 1 (Azul) e 2 (Verde), além do corredor São Paulo-Diadema da Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU).
Em nota, a Companhia do Metropolitano de São Paulo-Metrô informou o avanço nas obras da Linha 5 - Lilás, da estação Adolfo Pinheiro até Chácara Klabin, trecho, de 10,4 km e 11 estações, que atende os bairros de Santo Amaro, Moema, Ibirapuera e Vila Mariana. Os canteiros das obras começarão a ser instalados a partir do mês de junho. De acordo com a empresa, quando concluída a obra, a linha atenderá diariamente mais de 700 mil pessoas, conectando o Capão Redondo, na zona sul, a Chácara Klabin, na Vila Mariana, com 19,8 km de extensão e 17 estações.
Sobre a suspensão e retomado das obras, a nota diz que "diante da falta de elementos para invalidar o processo licitatório e após rigoroso processo de avaliação, o Metrô concluiu pela continuidade das obras da Linha 5, de importância significativa para toda a população de São Paulo".

Twitter

Privatizações

Privatizações
Memórias do Saqueio: como o patrimônio construído com o trabalho e os impostos do povo paulista foi vendido
 
Copyright Transparência São Paulo - segurança, educação, saúde, trânsito e transporte, servidores © 2010 - All right reserved - Using Blueceria Blogspot Theme
Best viewed with Mozilla, IE, Google Chrome and Opera.