Editorial TSP Educação Eleições Contas Públicas Imprensa Política Precatórios Privatizações Saneamento Saúde Segurança Pública Servidores Transporte
Agora São Paulo Assembléia Permanente Brasília Confidencial Carta Capital Cloaca News Conversa Afiada Cutucando de Leve FBI - Festival de Besteiras na Imprensa Jornal Flit Paralisante NaMaria News Rede Brasil Atual Vi o Mundo
Canal no You Tube
Agora São Paulo Assembléia Permanente BBC Brasil Brasília Confidencial Carta Capital Cloaca News Conversa Afiada Cutucando de Leve FBI - Festival de Besteiras na Imprensa Jornal Flit Paralisante NaMaria News Rede Brasil Atual Reuters Brasil Vi o Mundo

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Jacu-Pêssego: tucanos continuam a inaugurar obras inacabadas

/ On : quinta-feira, setembro 02, 2010 - Contribua com o Transparência São Paulo; envie seu artigo ou sugestão para o email: transparenciasaopaulo@gmail.com



O governador Alberto Goldman declarou nesta quarta-feira (1/9), na região do ABC, que a extensão da Avenida Jacu-Pêssego deverá ser entregue pelo governo do Estado incompleta, neste mês de setembro. Goldman afirmou que a via estará sem o serviço de iluminação e admitiu que essa não é a situação ideal: “gostaríamos de poder entregar toda ela iluminada, como deveria ser”.

Esta prática de inaugurar obras inacabadas já está tornando-se rotina no governo no Estado. Foi assim com o Trecho do Sul Rodoanel, a Nova Marginal do Tietê e Estações de Tratamento de Esgoto, inauguradas às pressas pelo ex-governador José Serra, em março último.
Riscos das obras incompletas

O Trecho Sul  do Rodoanel foi inaugurado sem o número necessários de acessos, com falta de sinalização, câmeras de monitoramento, telefones de emergência, sistema de drenagem e barreiras de concreto (espécie de guard-rail) incompletos, além da questão de segurança ter sido negligenciada. Há evidências de que muitos dos acidentes que aconteceram nos últimos meses na via foram provocados pela falta destes quesitos.
A chamada Nova Marginal Tietê foi entregue praticamente sem sinalização, iluminação e monitoramento nas vias. A falta de faixas e placas confundiam os motoristas e os colocam em risco de acidentes. Também faltam acessos.  No Complexo do Tatuapé, por exemplo, falta mais uma ponte para o trânsito de veículos que saem da Avenida Salim Farah Maluf em direção às rodovias Castelo Branco ou Ayrton Senna. A previsão de entrega dessa ponte é somente para o final do ano.
Ainda em março, José Serra “inaugurou” a maquete de uma ponte que será construída apenas nos próximos anos, na Baixada Santista. Lançou a pedra fundamental virtual de uma escola técnica na Capital e, em Campinas, descerrou duas placas à distância, levadas até ele em cavaletes. “Inaugurou”, ainda, o início da demolição de imóveis desapropriados para a construção do Teatro da Dança, na região central da Capital, que será entregue somente em 2013, mas que é anunciado desde 2007.
Anteriormente, em dezembro de 2009, o ex-governador Serra também já havia “inaugurado” obras que ainda não estavam prontas. Foi o caso do piscinão Anhanguera e o monotrilho entre Vila Prudente e Cidade Tiradentes na Capital, que ainda não tem projeto.
Jacu-Pêssego
O complexo viário do Jacu-Pêssego consiste na duplicação da Avenida Papa João XXIII, em Mauá, e da ligação deste com a Avenida Ragueb Chohfi, em São Paulo. Os trabalhos de prolongamento da via tiveram início em junho do ano passado e, por ser ainda um canteiro de obras, com sinalização improvisada, o eixo de Mauá do projeto costuma registrar grandes congestionamentos.

Twitter

Privatizações

Privatizações
Memórias do Saqueio: como o patrimônio construído com o trabalho e os impostos do povo paulista foi vendido
 
Copyright Transparência São Paulo - segurança, educação, saúde, trânsito e transporte, servidores © 2010 - All right reserved - Using Blueceria Blogspot Theme
Best viewed with Mozilla, IE, Google Chrome and Opera.