Editorial TSP Educação Eleições Contas Públicas Imprensa Política Precatórios Privatizações Saneamento Saúde Segurança Pública Servidores Transporte
Agora São Paulo Assembléia Permanente Brasília Confidencial Carta Capital Cloaca News Conversa Afiada Cutucando de Leve FBI - Festival de Besteiras na Imprensa Jornal Flit Paralisante NaMaria News Rede Brasil Atual Vi o Mundo
Canal no You Tube
Agora São Paulo Assembléia Permanente BBC Brasil Brasília Confidencial Carta Capital Cloaca News Conversa Afiada Cutucando de Leve FBI - Festival de Besteiras na Imprensa Jornal Flit Paralisante NaMaria News Rede Brasil Atual Reuters Brasil Vi o Mundo

terça-feira, 1 de junho de 2010

Governo tucano deixa segurança e educação sucateadas em Guarulhos

/ On : terça-feira, junho 01, 2010 - Contribua com o Transparência São Paulo; envie seu artigo ou sugestão para o email: transparenciasaopaulo@gmail.com
Mais e melhor segurança pública e educação foram as principais reivindicações apresentadas na audiência pública para discutir o Orçamento do Estado para 2011 na cidade de Guarulhos, nesta segunda-feira (31/5). Lideranças locais e população dos 11 municípios que compõem a região do Alto Tietê apresentaram suas propostas ao deputado Enio Tatto, membro efetivo da Comissão de Finanças e Orçamento da Assembleia Legislativa.

O primeiro a falar sobre a questão da segurança pública foi o vereador Alencar, Guarulhos, que classificou de um verdadeiro descaso do governo do Estado o fato de não investir no setor e transferir à prefeitura a responsabilidades que são suas. “Guarulhos gasta R$ 6 milhões com o pagamento de salários de policiais, aluguel das delegaciais, combustível e conserto de viaturas. Tudo isso é responsabilidade do Estado que não cumpre a sua parte. Esse dinheiro do município poderia estar sendo gasto em outras áreas, como educação e saúde”, afirmou Alencar.

Também o presidente da Câmara Municipal de Guarulhos, Alan Neto, e o secretário de Segurança Pública do município, João Dárcio, falaram da falta de investimentos na segurança para a região do Alto Tietê. Alan reivindicou um maior efetivo da Polícia Civil e uma nova guarnição do Corpo de Bombeiros no bairro de Bomsucesso, além de mais equipamentos e melhor infraestrutura para as já existentes.

”A periferia não tem segurança. O policial fica dentro de uma base sem ter sequer uma viatura”, alertou o conselheiro do Orçamento Participativo de Guarulhos, Domingos Carvalho Costa.

Representantes da Polícia Técnica também compareceram à audiência e reivindicaram melhores condições de trabalho, que envolve investimentos em equipamentos e infraestrutura e valorização dos peritos criminais por meio de uma plano de carreiras. A representante do Orçamento Participativo, Sonia Aparecida Andrade Almeida, explicou, também, a necessidade de um novo IML – Instituto Médico Legal – em Guarulhos, porque as dependências do atual não são compatíveis para o atendimento de nove municípios da região.


Em vez da educação, investe em presídios

”O Estado deixa de investir em educação para investir em presídios. Isto é o que está acontecendo em Guarulhos”, ressaltou o morador Walterson Mengale, referindo-se a construção de um presídio pelo governo estadual, entre os municípios de Itaquaquecetuba e Guarulhos.

Artur Carlos Rocha, do Conselho Municipal da Juventude, enfatizou que o caminho para melhor a segurança são os programas sociais, a inclusão social e a educação. “O governo do Estado precisa urgente melhor a educação”, explicou Rocha.

O vereador guarulhense, Auriel Brito, também alertou que a educação no Estado está decadência. “Estão querendo (o governo estadual) fazer com a educação o mesmo que fizeram com as estradas, ou seja, sucatear tudo para depois privatizar”, afirmou Auriel.

Durante a audiência vários munícipes solicitaram reformas e reativação de escolas estaduais, assim como implantação de escolas técnicas com cursos diversificados e melhoria das condições de trabalho e salarial dos professores.

Saneamento, transporte e saúde

”O governo do Estado não atende nenhuma proposta apresentada por Guarulhos para o Orçamento paulista. Isto é um absurdo. Somos a segunda maior cidade de São Paulo, contribuímos com muito e não temos retribuição”, enfatizou o vereador de Guarulhos, Lameh. Segundo ele, o município só está realizando obras de saneamento básico – uma grande reivindicação local - porque o governo federal é quem está financiando os recursos.

A falta de investimento em saneamento, principalmente no que diz respeito ao combate às enchentes do rio Tietê, foram alvo de severas críticas dos vereadores e moradores ao governo estadual.

Os vereadores Lameh e Alencar falaram, ainda, do grave problema de transporte urbano da região, que apesar de Guarulhos ter mais de 1,3 milhão de habitantes não tem linhas de trem, nem de metrô. Eles cobraram uma ligação férrea com a Capital, que é uma promessa antiga que nunca se concretiza.

A população de Guarulhos cobrou, também, a reforma dos dois hospitais do Estado: Geral e Padre Bento.


A próxima audiência da Comissão de Finanças e Orçamento da Assembleia ocorre em Registro, na segunda-feira (7/6), na Câmara Municipal, às 10 horas.

A população pode participar do processo de discussão do Orçamento, mesmo sem estar presente. Basta enviar sugestões para a aplicação dos recursos estaduais e propostas de emenda ao orçamento por meio do site da Assembleia: http://www.al.sp.gov.br/ - clique no link Audiências Públicas Orçamento 2011.

Twitter

Privatizações

Privatizações
Memórias do Saqueio: como o patrimônio construído com o trabalho e os impostos do povo paulista foi vendido
 
Copyright Transparência São Paulo - segurança, educação, saúde, trânsito e transporte, servidores © 2010 - All right reserved - Using Blueceria Blogspot Theme
Best viewed with Mozilla, IE, Google Chrome and Opera.