Editorial TSP Educação Eleições Contas Públicas Imprensa Política Precatórios Privatizações Saneamento Saúde Segurança Pública Servidores Transporte
Agora São Paulo Assembléia Permanente Brasília Confidencial Carta Capital Cloaca News Conversa Afiada Cutucando de Leve FBI - Festival de Besteiras na Imprensa Jornal Flit Paralisante NaMaria News Rede Brasil Atual Vi o Mundo
Canal no You Tube
Agora São Paulo Assembléia Permanente BBC Brasil Brasília Confidencial Carta Capital Cloaca News Conversa Afiada Cutucando de Leve FBI - Festival de Besteiras na Imprensa Jornal Flit Paralisante NaMaria News Rede Brasil Atual Reuters Brasil Vi o Mundo

segunda-feira, 4 de agosto de 2014

Alckmin não cumprirá promessas de ampliar o Metrô

/ On : segunda-feira, agosto 04, 2014 - Contribua com o Transparência São Paulo; envie seu artigo ou sugestão para o email: transparenciasaopaulo@gmail.com
(Transparência SP)

Apesar da interdição do debate sobre a política no Estado de SP nas últimas décadas, de vez em quando, alguns órgãos da grande imprensa resolvem fazer jornalismo e analisar se as promessas do governador Alckmin vem sendo cumpridas.
Começando pela situação do Metrô - que não tem nada de metropolitano, já que ainda não possui linhas fora da cidade de São Paulo -, a apuração feita pela Folha de SP dos números e metas apresentadas pelo governo Alckmin seriam constrangedoras para qualquer outro governo que fosse fiscalizado de forma permanente.
Estes números também refletem a piora da situação para quem utiliza este meio de transporte todo dia, com panes, quebras e superlotação cada vez mais frequentes.
Segundo a reportagem da Folha de SP, só 13% das obras do Metrô prometidas deverão ser entregues.
Em números mais concretos, Alckmin prometeu entregar 30 km de Metrô, mas deverá encerrar este mandato entregando apenas 4 km.
Este blog pretende ajudar ainda mais, levantando quais os valores orçamentários realizados no Metrô pelo governo Alckmin de 2011 a 2013.
Neste período, foram previstos investimentos de R$ 14,1 bilhões, mas foram realizados apenas R$ 6,7 bilhões, ou seja, mais de 52% dos recursos previstos não foram aplicados na modernização e expansão do Metrô.
Os números falam por si só.



Alckmin deve entregar só 13% das obras de metrô prometidas


Candidato à reeleição, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), terminará o mandato em 2014 muito longe de cumprir a promessa de expansão do Metrô. Em entrevista concedida ao UOL em 2012, o tucano prometia entregar 30 km de metrô até 2014. No entanto, deverá entregar apenas 4 km, o que representaria 13% da extensão prometida.
Há dois anos, Alckmin confiava na capacidade de concluir o monotrilho da linha 15-prata (Vila Prudente-Cidade Tiradentes), com mais de 24 km de extensão na zona leste; fazer avançar a linha 5-lilás, na zona sul; e entregar as estações restantes da linha 4-amarela, na zona oeste.
Dos 30 quilômetros prometidos em 2012, o governo estadual entrega o primeiro quilômetro somente neste sábado (2), com a entrada em operação comercial da estação Adolfo Pinheiro da linha 5-lilás.
O Metrô promete chegar à soma de 4 km de novos trilhos neste ano com a inauguração do trecho Vila Prudente-Oratório do monotrilho da linha 15-prata, com extensão de 2,9 km, e a estação Fradique Coutinho, uma das paradas intermediárias da linha 4-amarela.
No primeiro ano da gestão atual, em 2011, o governo do Estado colocou em operação as estações Butantã, Pinheiros, Luz e República da linha 4-amarela, o que representou 5,4 km de trilhos.
 
Com os trechos a serem entregues em 2014, Alckmin deverá terminar o mandato com 9,3 km de novos trechos inaugurados. A marca representaria a média 2,3 km por ano, superior à media atual da era tucana, que é de 1,6 km. Entre 1995 e 2014, com governos sucessivos do PSDB, o Metrô teve um acréscimo de 32 km à sua rede.
Nos primeiros 27 anos de sua história, o Metrô contou com um ritmo mais forte de obras. Entre 1968 e 1994, a rede saiu do zero e chegou à marca de 43 km de extensão, uma média de 2,7 km por ano.

Atrasos e novos prazos

O Plano Plurianual 2012-2015 do governo estadual previa que a região metropolitana de São Paulo contaria com 136 km trilhos de metrô em 2015, marca que não será alcançada. Atualmente, a rede possui 75 km de extensão.
Os prazos para a conclusão das obras têm sido constantemente descumpridos. Inicialmente, a entrega completa do monotrilho até Cidade Tiradentes era prometida para 2014. Mais recentemente, previa-se que o trecho Vila Prudente-Oratório seria inaugurado até 5 de julho, antes das restrições da legislação eleitoral que impedem a presença de Alckmin em inaugurações durante a campanha, o que não aconteceu.
Questionado sobre os motivos dos atrasos na entrega de linhas e estações, o Metrô preferiu destacar as obras em andamento e as contratadas, que somam 73 quilômetros a serem entregues. "Trata-se do maior plano de expansão [de transporte de massa sobre trilhos] em execução na América Latina", afirmou a empresa em nota.
As conclusões das linhas 4-amarela e 5-lilás são prometidas para 2016. De acordo com o Metrô, o cronograma do trecho Oratório-São Mateus da linha 15-prata está sendo revisto e o último trecho, que ligará São Mateus e Cidade Tiradentes, "tem sua entrega atrelada às negociações com a prefeitura sobre a duplicação da avenida Ragueb Chohfi".
Outra obra em andamento é o monotrilho da linha 17-ouro (Congonhas-Morumbi). O Metrô promete entregar o primeiro trecho, com oito estações, em 2015.
Além disso, a empresa tem tratado de outros três projetos. A obra da linha 6-laranja (Brasilândia-São Joaquim) está em vias de começar. O Metrô prevê encerrá-la de seis a sete anos depois do início.
O Consórcio ABC Integrado venceu recentemente a concorrência internacional para a construção do monotrilho da linha 18-bronze, que ligará São Paulo ao ABC paulista. A obra será realizada por meio de uma PPP (Parceria Público Privada). E está em andamento a concorrência para a construção da extensão da linha 2-verde (Vila Prudente-Dutra).

"Mera expectativa"

Depois da publicação da reportagem, a assessoria de imprensa do governo de São Paulo enviou uma nota afirmando que na entrevista concedida por Alckmin ao UOLem 2012 "não é feita qualquer promessa, tendo sido apresentando claramente uma mera expectativa para os próximos anos de governo".
No texto, o governo estadual destaca os investimentos feitos no Metrô e na CPTM. "Além disso, atualmente estão contratadas oito linhas de transporte sobre trilhos, o que resulta em 101 km adicionais no sistema. As obras, em diversos estágios, evidenciam a prioridade e compromisso do Governo do Estado na expansão do transporte público de qualidade para os paulistas".

Twitter

Privatizações

Privatizações
Memórias do Saqueio: como o patrimônio construído com o trabalho e os impostos do povo paulista foi vendido
 
Copyright Transparência São Paulo - segurança, educação, saúde, trânsito e transporte, servidores © 2010 - All right reserved - Using Blueceria Blogspot Theme
Best viewed with Mozilla, IE, Google Chrome and Opera.