Editorial TSP Educação Eleições Contas Públicas Imprensa Política Precatórios Privatizações Saneamento Saúde Segurança Pública Servidores Transporte
Agora São Paulo Assembléia Permanente Brasília Confidencial Carta Capital Cloaca News Conversa Afiada Cutucando de Leve FBI - Festival de Besteiras na Imprensa Jornal Flit Paralisante NaMaria News Rede Brasil Atual Vi o Mundo
Canal no You Tube
Agora São Paulo Assembléia Permanente BBC Brasil Brasília Confidencial Carta Capital Cloaca News Conversa Afiada Cutucando de Leve FBI - Festival de Besteiras na Imprensa Jornal Flit Paralisante NaMaria News Rede Brasil Atual Reuters Brasil Vi o Mundo

sábado, 12 de fevereiro de 2011

"Minhocão" terá obra para conter alagamento das pistas

/ On : sábado, fevereiro 12, 2011 - Contribua com o Transparência São Paulo; envie seu artigo ou sugestão para o email: transparenciasaopaulo@gmail.com
LUÍSA ALCALDE
Os 92 pilares de sustentação ao longo dos 1.236 metros do Elevado Costa e Silva, o Minhocão, na região central, estão recebendo canaletas. As tubulações metálicas servirão para captar água das chuvas que hoje se acumulam nas pistas e caem, por meio de furos das laterais de concreto, nos carros e pedestres que passam nas ruas e calçadas sob a estrutura, inaugurada em 1971.
As obras começaram na segunda quinzena de novembro e estão previstas para serem concluídas entre o fim deste mês e o início de março. A intervenção vai custar quase R$ 1 milhão.
Frentista de um posto de combustível da Rua Amaral Gurgel, Marcos Domingos de Moura trabalha há três anos no local e conta já ter visto muita gente ficar “ensopada” de água suja depois de passar sob o Minhocão. “Os banhos ocorrem principalmente em motoqueiros. Às vezes, vem pedra junto com a água da chuva e amassa a lataria dos carros”, afirma.
Já Luís Fernandes, ajudante de serviços gerais do Bar e Lanchonete Quixadá, também na Amaral Gurgel, acha a intervenção desnecessária. “Há 40 anos isso está assim. Nunca aconteceu nenhum acidente aqui embaixo porque cai água lá de cima”, diz.
Não é raro o Elevado Costa e Silva ter as pistas interditadas pela Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) quando chove forte na capital, por acumular pontos de alagamentos intransitáveis.
Segundo a Prefeitura, a instalação das canaletas faz parte das obras de manutenção do elevado e visa conservar a estrutura e a melhorar a captação das águas das chuvas que se acumulam na pista. A intervenção compreende recuperação estrutural dos pilares; retirada de manchas; lavagem dos pilares por hidrojateamento; e pintura. A área que será lavada e pintada totaliza 15.442 m2.
Nos 92 pilares estão localizados os ramais de drenagem do Elevado que serão limpos e desobstruídos. As obras incluem a colocação de tubulação de quatro polegadas de aço galvanizado para conduzir as águas pluviais das pistas do Elevado para caixas coletoras, subterrâneas. Essas caixas são responsáveis pela distribuição da água para as galerias, e serão desentupidas.
Apoio
O engenheiro Júlio Cerqueira César Neto, do Instituto de Engenharia (IE), aprova a medida. Ele diz que se o atual sistema de drenagem não consegue dar vazão à água das chuvas, é normal o poder público decidir por outro, ainda que a Prefeitura tenha planos de demolir o Minhocão. “Se um dia optarem por demolir, o valor não é tão relevante porque esse tipo de intervenção, de manutenção, não é tão cara assim.”

Twitter

Privatizações

Privatizações
Memórias do Saqueio: como o patrimônio construído com o trabalho e os impostos do povo paulista foi vendido
 
Copyright Transparência São Paulo - segurança, educação, saúde, trânsito e transporte, servidores © 2010 - All right reserved - Using Blueceria Blogspot Theme
Best viewed with Mozilla, IE, Google Chrome and Opera.