Editorial TSP Educação Eleições Contas Públicas Imprensa Política Precatórios Privatizações Saneamento Saúde Segurança Pública Servidores Transporte
Agora São Paulo Assembléia Permanente Brasília Confidencial Carta Capital Cloaca News Conversa Afiada Cutucando de Leve FBI - Festival de Besteiras na Imprensa Jornal Flit Paralisante NaMaria News Rede Brasil Atual Vi o Mundo
Canal no You Tube
Agora São Paulo Assembléia Permanente BBC Brasil Brasília Confidencial Carta Capital Cloaca News Conversa Afiada Cutucando de Leve FBI - Festival de Besteiras na Imprensa Jornal Flit Paralisante NaMaria News Rede Brasil Atual Reuters Brasil Vi o Mundo

domingo, 27 de fevereiro de 2011

Daslu 'invade' esquina dos Jardins sem permissão

/ On : domingo, fevereiro 27, 2011 - Contribua com o Transparência São Paulo; envie seu artigo ou sugestão para o email: transparenciasaopaulo@gmail.com
ADRIANO BRITO
COLABORAÇÃO PARA A FOLHA

A versão Jardins da Daslu, na esquina das ruas Oscar Freire e da Consolação, tem cabeças de alces na parede, casacos de mais de R$ 1.800 e microssaias de R$ 480. Mas lhe falta algo importante: licença para funcionamento.
Segundo a Subprefeitura Pinheiros, o espaço, aberto em dezembro como "loja de verão" --mas já com coleção de inverno--, está irregular.
Vistoriada neste mês, a Daslu dos Jardins não foi autuada e multada só pela falta de licença (R$ 2.120), mas também por manter um gerador na rua, sem autorização.
O equipamento, do tamanho de um carro, ocupa uma vaga de estacionamento na rua da Consolação. Para isso, porém, a loja precisava de alvará da CET (Companhia de Engenharia de Tráfego).
"Passo pela esquina todos os dias e lá está o gerador a diesel, poluindo o ambiente com fumaça e barulho. Se fosse o meu carro, já teria sido guinchado", diz o psicanalista Luiz Meyer, cujo consultório fica na região.
De acordo com a subprefeitura, a loja ganhou um prazo, não específico, para regularizar a situação. Nos próximos dias deve ocorrer outra fiscalização.
Mateus Bruxel/Folhapress
Gerador em frente da loja da Daslu nos Jardins (zona oeste); segundo a Subprefeitura de Pinheiros, espaço está irregular
Gerador em frente da loja da Daslu nos Jardins; segundo a Subprefeitura de Pinheiros, espaço está irregular
OUTRO LADO
A Daslu diz que que vai recorrer das multas. Segundo a empresa, já foi protocolado pedido de licença de funcionamento na subprefeitura.
"Conforme a legislação municipal, transcorridos 30 dias sem manifestação da prefeitura, o estabelecimento pode funcionar normalmente" até que haja resposta, afirma a empresa.
Segundo a Secretaria das Subprefeituras, porém, a lei orgânica do município afirma que nenhum estabelecimento pode se instalar sem a devida autorização.
Sobre o gerador, a Daslu diz que solicitou à CET a autorização, mas não recebeu resposta. 'Portanto, pode permanecer lá até que haja alguma manifestação'.
A rede diz ainda que a concessionária de energia leva 120 dias para regularizar o fornecimento de energia e que, por isso, 'não havia outra saída que não o gerador'.
A AES Eletropaulo diz que foi procurada em dezembro e passou os custos do acréscimo de carga no local, mas que a Daslu declinou dizendo que instalaria gerador.
Em fevereiro, diz a concessionária, a loja fez novo contato, no qual foi orientada a buscar autorização com outros órgãos para só depois ter o serviço realizado.

Twitter

Privatizações

Privatizações
Memórias do Saqueio: como o patrimônio construído com o trabalho e os impostos do povo paulista foi vendido
 
Copyright Transparência São Paulo - segurança, educação, saúde, trânsito e transporte, servidores © 2010 - All right reserved - Using Blueceria Blogspot Theme
Best viewed with Mozilla, IE, Google Chrome and Opera.