Editorial TSP Educação Eleições Contas Públicas Imprensa Política Precatórios Privatizações Saneamento Saúde Segurança Pública Servidores Transporte
Agora São Paulo Assembléia Permanente Brasília Confidencial Carta Capital Cloaca News Conversa Afiada Cutucando de Leve FBI - Festival de Besteiras na Imprensa Jornal Flit Paralisante NaMaria News Rede Brasil Atual Vi o Mundo
Canal no You Tube
Agora São Paulo Assembléia Permanente BBC Brasil Brasília Confidencial Carta Capital Cloaca News Conversa Afiada Cutucando de Leve FBI - Festival de Besteiras na Imprensa Jornal Flit Paralisante NaMaria News Rede Brasil Atual Reuters Brasil Vi o Mundo

sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Tucanos não terminaram as obras de transportes prometidas para 2010

/ On : sexta-feira, janeiro 07, 2011 - Contribua com o Transparência São Paulo; envie seu artigo ou sugestão para o email: transparenciasaopaulo@gmail.com



Programadas para serem entregues até o final de 2010, estações de metrô, prolongamento da Jacu-Pêssego e Marginal do Tietê, estão incompletas
Ir da zona leste até Pinheiros, na zona oeste, fazendo uma única baldeação de metrô. Ou sair da Avenida do Estado e entrar na Marginal do Tietê, sentido Castelo Branco, sem ter de passar pela sempre engarrafada Avenida Cruzeiro do Sul. O ano de 2010 acabou e, ao verificar o quanto dessas promessas feitas pelo poder público foram cumpridas, a reportagem descobriu que o resultado não é positivo.
A demora está em três das quatro principais obras do Estado: Linha 4-Amarela do Metrô, ampliação da Marginal do Tietê e o prolongamento da Avenida Jacu-Pêssego, na zona leste. Incompletas, todas já estão inauguradas. Juntas, elas estão custando R$ 7,1 bilhões aos cofres públicos. Isso sem contar o Trecho Sul do Rodoanel, que já é considerado pronto, mas inda passa por serviços de acabamento. O Estado não admite os atrasos. Fala em novos cronogramas. E justifica parte da demora destacando, entre outros quesitos, a questão da segurança.
O Metrô é o caso de atraso mais emblemático. Das oito estações que deveriam ter sido abertas em 2010, quatro estão funcionando. E as quatro apresentam problemas: até agora, só ficam abertas quando são menos necessárias – fora do horário de pico. Toda a primeira fase da Linha 4-Amarela (que liga a Luz, no centro, à Vila Sônia, na zona oeste), aliás, já deveria estar pronta. Como “primeira fase”, estão as estações mais importantes: Luz, República e Pinheiros, que vão ser integradas às linhas 1-Azul e 3-Vermelha e à CPTM.

As pistas da Nova Marginal do Tietê que foram abertas em março de 2009, faltando completar seis pontes, continua com a obra incompleta: a ponte mais importante da reforma, estaiada, que trará uma conexão com a Avenida da Estado, na região central, ficou para o primeiro semestre deste ano.

Há também o prolongamento da Avenida Jacu-Pêssego, que liga o Rodoanel à Rodovia Ayrton Senna.  Aberto no fim de outubro, ainda está em fase de acabamento. E a ligação com a Avenida do Estado ficou para 2011 – no que a Dersa chama de “fase dois” da obra.
Estações do Metrô fechadas
As próximas estações a serem entregues pelo Metrô serão Pinheiros, na zona oeste, e República, no centro, interligadas à Linha 3 – Vermelha. Mas a companhia evita falar em novos prazos para abrir essas paradas.

Obras prometidas até o final de 2010
. Seis estações da Linha 4 do Metrô
Situação - só duas estão prontas e funcionamento parcialmente

. Marginal do Tietê
Situação – principal ponte ficou para 2011

. Avenida Jacu-Pêssego
Situação – via foi aberta com trabalhos pendentes
fonte: Jornal da Tarde – 3/1/2011

Twitter

Privatizações

Privatizações
Memórias do Saqueio: como o patrimônio construído com o trabalho e os impostos do povo paulista foi vendido
 
Copyright Transparência São Paulo - segurança, educação, saúde, trânsito e transporte, servidores © 2010 - All right reserved - Using Blueceria Blogspot Theme
Best viewed with Mozilla, IE, Google Chrome and Opera.