Editorial TSP Educação Eleições Contas Públicas Imprensa Política Precatórios Privatizações Saneamento Saúde Segurança Pública Servidores Transporte
Agora São Paulo Assembléia Permanente Brasília Confidencial Carta Capital Cloaca News Conversa Afiada Cutucando de Leve FBI - Festival de Besteiras na Imprensa Jornal Flit Paralisante NaMaria News Rede Brasil Atual Vi o Mundo
Canal no You Tube
Agora São Paulo Assembléia Permanente BBC Brasil Brasília Confidencial Carta Capital Cloaca News Conversa Afiada Cutucando de Leve FBI - Festival de Besteiras na Imprensa Jornal Flit Paralisante NaMaria News Rede Brasil Atual Reuters Brasil Vi o Mundo

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

No rádio, Mercadante diz que Alckmin só fez 2,6 km de metrô

/ On : segunda-feira, setembro 06, 2010 - Contribua com o Transparência São Paulo; envie seu artigo ou sugestão para o email: transparenciasaopaulo@gmail.com

"O Alckmin fez de 2003 a 2006 só 2,6 km de metrô e só duas estações", disse um dos locutores do programa do candidato petista ao governo de São Paulo, Aloizio Mercadante, durante o horário eleitoral gratuito veiculado no rádio na manhã desta segunda-feira (6). "É uma média de 650 metros por ano. Que coisa hein? Seiscentos e cinquenta metros é uma voltinha no quarteirão", completou.
Mercadante voltou a afirmar que, se eleito, irá construir 30 km de metrô em quatro anos. "A lentidão virou uma marca do transporte público de São Paulo. Lentidão no trânsito, lentidão nas obras do metrô, lentidão na reforma da CPTM e olha a lentidão do Rodoanel. Dezesseis anos pra fazer só metade do Rodoanel", apontou o candidato.
O programa de Geraldo Alckmin (PSDB) falou sobre as propostas do candidato para a terceira idade, como a chamada Vila Dignidade. "Serão construídos dezenas de conjuntos habitacionais especiais para os idosos, com casas especiais para quem tem mais de 60 anos", explicou o locutor. Os mutirões de saúde também serão mantidos. "Os nossos idosos merecem toda a atenção e carinho", afirmou Geraldo.
O Acessa São Paulo, programa de inclusão digital, também foi lembrado na inserção. "Com 602 postos em funcionamento em 531 municípios atendidos. Geraldo vai levar o programa a todo o Estado". O tratamento a dependentes químicos foi outro ponto abordado. "Vamos fazer um grande esforço nessa direção, oferecendo serviços próprios do governo do Estado e também convênios com entidades que têm experiência nessa área", disse Alckmin.
O candidato Paulo Skaf (PSB) teve o apoio do deputado federal Ciro Gomes. "Acreditem, Skaf é um homem notável, sério, preparado. (...) Não sou de pedir voto para qualquer um, mas para o Skaf eu garanto e assino embaixo", disse o deputado. "Obrigado Ciro, eu sinto que o povo de São Paulo não está entusiasmado com nenhum candidato. No fundo, ele gostaria de votar em alguém novo, diferente. Esse alguém existe gente e se chama Skaf", completou o próprio candidato.
A saúde foi o tema abordado pelo programa do candidato do Partido Progressista. Celso Russomanno falou sobre o mau atendimento na área e prometeu "mudar as coisas". "Pessoas querem ser respeitadas como gente, gente que paga imposto, que tem direito a bons serviços do governo", afirmou. "Fico revoltado, tanto quanto você", garantiu.
Fabio Feldmann, do Partido Verde, repetiu o mesmo programa da última semana, focado nas áreas da educação e da segurança pública. "A escola do século 21 deve valorizar professores e criar condições para que os alunos sejam sempre motivados a crescer", disse o verde.

Twitter

Privatizações

Privatizações
Memórias do Saqueio: como o patrimônio construído com o trabalho e os impostos do povo paulista foi vendido
 
Copyright Transparência São Paulo - segurança, educação, saúde, trânsito e transporte, servidores © 2010 - All right reserved - Using Blueceria Blogspot Theme
Best viewed with Mozilla, IE, Google Chrome and Opera.