Editorial TSP Educação Eleições Contas Públicas Imprensa Política Precatórios Privatizações Saneamento Saúde Segurança Pública Servidores Transporte
Agora São Paulo Assembléia Permanente Brasília Confidencial Carta Capital Cloaca News Conversa Afiada Cutucando de Leve FBI - Festival de Besteiras na Imprensa Jornal Flit Paralisante NaMaria News Rede Brasil Atual Vi o Mundo
Canal no You Tube
Agora São Paulo Assembléia Permanente BBC Brasil Brasília Confidencial Carta Capital Cloaca News Conversa Afiada Cutucando de Leve FBI - Festival de Besteiras na Imprensa Jornal Flit Paralisante NaMaria News Rede Brasil Atual Reuters Brasil Vi o Mundo

sábado, 11 de setembro de 2010

Em investida em SP, Lula acusa elite paulista de barrar acesso à universidade

/ On : sábado, setembro 11, 2010 - Contribua com o Transparência São Paulo; envie seu artigo ou sugestão para o email: transparenciasaopaulo@gmail.com

Publicado em 10/09/2010, 17:38
São Paulo - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse nesta sexta-feira (10) que a “elite paulista que governou o estado de São Paulo nunca se importou em colocar os pobres na universidade”. A declaração foi feita em Suzano, a 51 quilômetros da capital, no segundo dia consecutivo de agenda de Lula no estado. Na quinta-feira (9), o presidente esteve em um comício em Ribeirão Preto.
Lula discursou durante a inauguração do Campus Suzano do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (IFSP) fez ataques à política do PSDB, que governa o estado há 16 anos. Segundo ele, apenas 96 mil paulistas estudam em universidades públicas, número inferior ao de inscritos no Programa Universidade para Todos (Prouni), que oferece bolsas de estudo integrais e parciais a estudantes de baixa renda.
“O estado que tem mais indústria, a maior renda per capita e só tem 96 mil alunos estudando em universidade (pública) é uma vergonha, sobretudo para a elite que sempre governou o estado de São Paulo”, disse.
Lula falou ainda que os governantes que possuíam diplomas universitários e títulos de mestrado e doutorado não queriam que os outros tivessem a mesma oportunidade educacional. Ele destacou a construção, durante seu governo, de 14 universidades federais e disse que alguns presidentes não fizeram sequer uma instituição de ensino superior.
De acordo com Lula, o povo brasileiro está "mais exigente" e não quer apenas emprego, deseja ser mão-de-obra qualificada. "Nós os mortais desse país, sempre tratados como cidadãos de segunda categoria, não queremos só ser pedreiro, temos o direito de ser médicos, engenheiros, professores", finalizou.

Twitter

Privatizações

Privatizações
Memórias do Saqueio: como o patrimônio construído com o trabalho e os impostos do povo paulista foi vendido
 
Copyright Transparência São Paulo - segurança, educação, saúde, trânsito e transporte, servidores © 2010 - All right reserved - Using Blueceria Blogspot Theme
Best viewed with Mozilla, IE, Google Chrome and Opera.