Editorial TSP Educação Eleições Contas Públicas Imprensa Política Precatórios Privatizações Saneamento Saúde Segurança Pública Servidores Transporte
Agora São Paulo Assembléia Permanente Brasília Confidencial Carta Capital Cloaca News Conversa Afiada Cutucando de Leve FBI - Festival de Besteiras na Imprensa Jornal Flit Paralisante NaMaria News Rede Brasil Atual Vi o Mundo
Canal no You Tube
Agora São Paulo Assembléia Permanente BBC Brasil Brasília Confidencial Carta Capital Cloaca News Conversa Afiada Cutucando de Leve FBI - Festival de Besteiras na Imprensa Jornal Flit Paralisante NaMaria News Rede Brasil Atual Reuters Brasil Vi o Mundo

terça-feira, 25 de maio de 2010

USP suspende negociações salariais e funcionários bloqueiam entrada da reitoria

/ On : terça-feira, maio 25, 2010 - Contribua com o Transparência São Paulo; envie seu artigo ou sugestão para o email: transparenciasaopaulo@gmail.com
do Brasília Confidencial

25/05/2010
Funcionários manifestam-se à frente da reitoria
Funcionários manifestam-se à frente da reitoria
Funcionários da Universidade de São Paulo bloquearam nesta terça-feira, 25/05, o acesso ao prédio da reitoria da Universidade de São Paulo (USP). Eles acusam a instituição de romper acordos e suspender as negociações salariais da categoria. “Tomamos essa medida de força porque a Universidade suspendeu as negociações conosco. Enquanto não reabrirem as conversas, o prédio fica fechado”, afirmou Magno de Carvalho, diretor do Sindicato dos Trabalhadores da USP (Sintusp). Segundo ele, os 900 funcionários do prédio da reitoria aderiram ao ato: “Nem o reitor, nem ninguém entra.”
O sindicato cobra 16% de reajuste mais R$ 200,00 referentes a reposição de salários, além da volta da isonomia salarial entre funcionários e docentes, prevista em acordo e desrespeitada por João Grandino Rodas, o reitor. Ele foi o segundo mais votado na eleição para o cargo em 2009, mas foi indicado para ocupar o lugar pelo então governador José Serra (PSDB).
“Vamos brigar pelos 6% que faltam para a isonomia, que existem desde 1991 e cujo reajuste foi quebrado neste ano”, diz Magno. Segundo ele, há boatos de que o reitor chame a polícia, assim como aconteceu em 2009, quando a PM invadiu a universidade para impedir um protesto de grevistas.

Twitter

Privatizações

Privatizações
Memórias do Saqueio: como o patrimônio construído com o trabalho e os impostos do povo paulista foi vendido
 
Copyright Transparência São Paulo - segurança, educação, saúde, trânsito e transporte, servidores © 2010 - All right reserved - Using Blueceria Blogspot Theme
Best viewed with Mozilla, IE, Google Chrome and Opera.