Editorial TSP Educação Eleições Contas Públicas Imprensa Política Precatórios Privatizações Saneamento Saúde Segurança Pública Servidores Transporte
Agora São Paulo Assembléia Permanente Brasília Confidencial Carta Capital Cloaca News Conversa Afiada Cutucando de Leve FBI - Festival de Besteiras na Imprensa Jornal Flit Paralisante NaMaria News Rede Brasil Atual Vi o Mundo
Canal no You Tube
Agora São Paulo Assembléia Permanente BBC Brasil Brasília Confidencial Carta Capital Cloaca News Conversa Afiada Cutucando de Leve FBI - Festival de Besteiras na Imprensa Jornal Flit Paralisante NaMaria News Rede Brasil Atual Reuters Brasil Vi o Mundo

sábado, 29 de outubro de 2011

Prédio ocupado na USP amanhece pichado; ocupação segue

/ On : sábado, outubro 29, 2011 - Contribua com o Transparência São Paulo; envie seu artigo ou sugestão para o email: transparenciasaopaulo@gmail.com
O prédio da administração da Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas (FFLCH) da Universidade de São Paulo (USP) amanheceu pichado na manhã deste .... Foto: Hermano Freitas /Terra O prédio da administração da Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas (FFLCH) da Universidade de São Paulo (USP) amanheceu pichado na manhã deste sábado
Foto: Hermano Freitas /Terra

Hermano Freitas
Direto de São Paulo
Ocupado por estudantes, o prédio da administração da Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas (FFLCH) da Universidade de São Paulo (USP) amanheceu pichado na manhã deste sábado. As mensagens pediam o fim do vestibular e a efetivação de funcionários terceirizados, além do fim da presença da Polícia Militar no campus.
Os estudantes que ocuparam o prédio de administração da FFLCH na noite de quinta-feira, após confronto com a Polícia Militar, afirmaram na sexta que vão continuar no prédio até que a universidade suspenda o convênio com a PM que permite o policiamento no campus Butantã, na zona oeste de São Paulo.
O convênio foi assinado entre a reitoria da USP e a Polícia Militar em 8 de setembro, após o assassinato a tiros do estudante Felipe Ramos de Paiva, 25 anos, nas dependências do campus. Com o acordo, a PM passou a fazer policiamento ostensivo na universidade, o que aumentou as abordagens.
Em nota oficial no site do Diretório Central dos Estudantes Livre Alexandre Vannucchi Leme (DCE), o grupo, intitulado 'Movimento de Ocupação', pediu a revogação do convênio, a "garantia de autonomia nos espaços estudantis" e a retirada de "todos os processos criminimais e administrativos contra @s estudantes, professores e funcionári@s" (sic).
A confusão começou na noite de quinta, após a PM flagrar três alunos portando maconha. No momento em que os policiais foram levar o trio para a delegacia, foram impedidos por estudantes. Um grupo de cerca de 300 alunos se aglomerou para protestar contra a presença policial no campus, e a polícia chamou reforço.
Os manifestantes cercaram a viatura que levava os estudantes e a polícia usou cassetetes e bombas de gás lacrimogêneo para dispersá-los. Viaturas ficaram danificadas. Os estudantes assinaram um termo circunstanciado no 91º DP e foram liberados.

Twitter

Privatizações

Privatizações
Memórias do Saqueio: como o patrimônio construído com o trabalho e os impostos do povo paulista foi vendido
 
Copyright Transparência São Paulo - segurança, educação, saúde, trânsito e transporte, servidores © 2010 - All right reserved - Using Blueceria Blogspot Theme
Best viewed with Mozilla, IE, Google Chrome and Opera.