Editorial TSP Educação Eleições Contas Públicas Imprensa Política Precatórios Privatizações Saneamento Saúde Segurança Pública Servidores Transporte
Agora São Paulo Assembléia Permanente Brasília Confidencial Carta Capital Cloaca News Conversa Afiada Cutucando de Leve FBI - Festival de Besteiras na Imprensa Jornal Flit Paralisante NaMaria News Rede Brasil Atual Vi o Mundo
Canal no You Tube
Agora São Paulo Assembléia Permanente BBC Brasil Brasília Confidencial Carta Capital Cloaca News Conversa Afiada Cutucando de Leve FBI - Festival de Besteiras na Imprensa Jornal Flit Paralisante NaMaria News Rede Brasil Atual Reuters Brasil Vi o Mundo

quinta-feira, 2 de junho de 2011

Vereador Oliveira Junior, de Ribeirão Preto, é autuado por dirigir embriagado e desacatar PMs

/ On : quinta-feira, junho 02, 2011 - Contribua com o Transparência São Paulo; envie seu artigo ou sugestão para o email: transparenciasaopaulo@gmail.com


SP: vereador é autuado por dirigir embriagado e desacatar PMs


30 de maio de 2011

O vereador de ribeirão preto oliveira júnior (psc) foi autuado na noite de sábado sob suspeita de direção perigosa e de guiar embriagado. De acordo com a polícia militar, o parlamentar também chamou de "canalhas" os soldados que o levaram para a delegacia, o que levou ao registro de boletins de ocorrência não apenas por excesso de velocidade, mas também por desacato, infração negada pelo vereador. Vereador em primeiro mandato, oliveira também responde a um processo criminal, acusado de ser o mandante do assassinato de um advogado, há quatro anos, em itu. Na época, oliveira era o vice-prefeito da cidade. As informações são do jornal folha de s. Paulo.
O primeiro BO informa que oliveira dirigia em zigue-zague pela avenida francisco junqueira por volta das 23h30, quase colidindo contra outros carros. Os policiais afirmam ter efetuado sinal sonoro para que o vereador parasse. Um dos pneus do veículo teria estourado após duas colisões contra a guia. Segundo o relato dos pms, ao ser abordado, oliveira mostrava sinais de embriaguez. Ele confirmou que havia bebido, mas afirmou que quem dirigia era o passageiro, seu assessor parlamentar. Os policiais relataram que, durante a autuação, oliveira se identificou como vereador e pediu a presença do comandante da PM no local, informando que já tinha sido o responsável pela transferência do comandante da corporação. Oliveira se negou a realizar o teste do bafômetro, mas acabou por se submeter a um exame clínico de embriaguez cujo resultado deve sair durante a semana.


Laudo clínico aponta que Oliveira Junior estava alcoolizado

Vereador de Ribeirão Preto foi detido na noite do último sábado por dirigir em ziguezague na avenida Francisco Junqueira


O laudo clínico elaborado pelo IML (Instituto Médico Legal) de Ribeirão Preto, divulgado nesta terça-feira (31), aponta que o vereador Oliveira Junior (PSC) estaria alcoolizado no momento em que foi abordado por policiais militares, na noite de sábado (28), na avenida Francisco Junqueira. Na ocasião, o parlamentar foi autuado por direção perigosa.
O documento foi encaminhado pelo IML ao 1º Distrito Policial, que investiga o caso, e à Justiça Criminal de Ribeirão Preto. No início da sessão ordinária desta terça, Oliveira pediu afastamento do cargo de 1º Secretário da Mesa Diretora "até que as investigações estejam concluídas". O pedido foi feito após reunião entre os vereadores à tarde.
No sábado, a PM (Polícia Militar) avistou uma Toyota Hilux na avenida Francisco Junqueira que fazia ziguezague na pista. Os policiais, então, decidiram parar o veículo, que bateu duas vezes na calçada, estourando o pneu esquerdo na segunda ocorrência. Segundo a versão da PM constante no BO (boletim de ocorrência), o vereador, proprietário e condutor do veículo, estaria visivelmente alcoolizado.
A delegada plantonista solicitou exame clínico para constatar se o suspeito estaria sob efeito de álcool. Na ocasião, Oliveira foi autuado por direção perigosa. Ao deixar o Plantão Policial, um dos policiais militares registrou outro BO, por desacato de autoridade. Ele acusa o vereador de ter chamado os oficiais de "canalhas".
Oliveira Júnior nega que estivesse dirigindo alcoolizado e afirma que bateu contra a calçada, na primeira vez, porque se distraiu ao mexer na sintonia do rádio e, na segunda, porque foi fechado pela viatura da PM. Ele nega, ainda, que tenha ofendido os policiais, mas feito uma brincadeira com seu assessor porque sua caminhonete era guinchada. O parlamentar diz ter sido vítima de abuso de autoridade.

Twitter

Privatizações

Privatizações
Memórias do Saqueio: como o patrimônio construído com o trabalho e os impostos do povo paulista foi vendido
 
Copyright Transparência São Paulo - segurança, educação, saúde, trânsito e transporte, servidores © 2010 - All right reserved - Using Blueceria Blogspot Theme
Best viewed with Mozilla, IE, Google Chrome and Opera.