Editorial TSP Educação Eleições Contas Públicas Imprensa Política Precatórios Privatizações Saneamento Saúde Segurança Pública Servidores Transporte
Agora São Paulo Assembléia Permanente Brasília Confidencial Carta Capital Cloaca News Conversa Afiada Cutucando de Leve FBI - Festival de Besteiras na Imprensa Jornal Flit Paralisante NaMaria News Rede Brasil Atual Vi o Mundo
Canal no You Tube
Agora São Paulo Assembléia Permanente BBC Brasil Brasília Confidencial Carta Capital Cloaca News Conversa Afiada Cutucando de Leve FBI - Festival de Besteiras na Imprensa Jornal Flit Paralisante NaMaria News Rede Brasil Atual Reuters Brasil Vi o Mundo

segunda-feira, 30 de maio de 2011

Lula vê governo 'ingênuo' e avisa que 'Kassab é Serra'

/ On : segunda-feira, maio 30, 2011 - Contribua com o Transparência São Paulo; envie seu artigo ou sugestão para o email: transparenciasaopaulo@gmail.com

Ex-presidente acredita que tucano está por trás do 'vazamento' de dados da empresa de consultoria do ministro da Casa Civil


Vera Rosa - O Estado de S.Paulo
Em conversas mantidas com ministros, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse que o governo foi "ingênuo" ao acreditar no prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (ex-DEM). Ao ministro da Casa Civil, Antonio Palocci, Kassab prometeu apurar se houve vazamento de dados fiscais da empresa de consultoria Projeto pela Secretaria de Finanças. Palocci é o dono da Projeto.
Wilson Pedrosa/AE-24/5/2011
Wilson Pedrosa/AE-24/5/2011
Alerta. Lula, com senadores petistas, põe Serra na mira
"Esse Kassab é Serra. Não se iludam!", afirmou Lula, numa referência ao ex-governador de São Paulo, José Serra (PSDB). O prefeito deixou o DEM e fundou o PSD, que nasceu com a bênção do Palácio do Planalto. No governo de Dilma Rousseff, Kassab é visto como potencial novo aliado.
Foi com essa avaliação que Palocci, acusado de multiplicar o próprio patrimônio em 20 vezes nos últimos quatro anos, telefonou para o prefeito e pediu a ele averiguação sobre possível vazamento dos dados da Projeto. Kassab disse que mandaria investigar o caso, mas, de acordo com auxiliares de Dilma, a promessa não foi adiante.
Lula acredita que Serra está por trás do que chama de "vazamento". No Planalto, petistas lembram que Mauro Ricardo Costa, secretário de Finanças da Prefeitura, é aliado de Serra. Quando o tucano era governador, Costa foi secretário da Fazenda.
"É preciso verificar o que há de quebra de sigilo nesse episódio e onde está o cerne da luta política. É isso o que queremos enfrentar", insistiu o ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho.
Serra nem tomou conhecimento das suspeitas. Antes do contra-ataque, o ex-governador - que perdeu a eleição para Dilma - disse achar normal um político ganhar dinheiro fora do governo.
Em nota, a Secretaria de Finanças explicou que os acessos às informações da Projeto foram feitos pela própria empresa ou por servidores que realizaram "procedimentos demandados pelo próprio contribuinte", como recolhimento de tributos e retificação de lançamentos fiscais.
Segundo o jornal Folha de S. Paulo, a Projeto faturou R$ 20 milhões em 2010, quando Palocci coordenou a campanha de Dilma, sendo metade dessa cifra entre novembro e dezembro, após a eleição. No governo, comenta-se que várias notas fiscais de serviços prestados pela empresa foram canceladas e, portanto, o faturamento teria sido menor. 

Twitter

Privatizações

Privatizações
Memórias do Saqueio: como o patrimônio construído com o trabalho e os impostos do povo paulista foi vendido
 
Copyright Transparência São Paulo - segurança, educação, saúde, trânsito e transporte, servidores © 2010 - All right reserved - Using Blueceria Blogspot Theme
Best viewed with Mozilla, IE, Google Chrome and Opera.