Editorial TSP Educação Eleições Contas Públicas Imprensa Política Precatórios Privatizações Saneamento Saúde Segurança Pública Servidores Transporte
Agora São Paulo Assembléia Permanente Brasília Confidencial Carta Capital Cloaca News Conversa Afiada Cutucando de Leve FBI - Festival de Besteiras na Imprensa Jornal Flit Paralisante NaMaria News Rede Brasil Atual Vi o Mundo
Canal no You Tube
Agora São Paulo Assembléia Permanente BBC Brasil Brasília Confidencial Carta Capital Cloaca News Conversa Afiada Cutucando de Leve FBI - Festival de Besteiras na Imprensa Jornal Flit Paralisante NaMaria News Rede Brasil Atual Reuters Brasil Vi o Mundo

sábado, 12 de fevereiro de 2011

Restaurado por fora, palácio em São Paulo é morada de pulgas

/ On : sábado, fevereiro 12, 2011 - Contribua com o Transparência São Paulo; envie seu artigo ou sugestão para o email: transparenciasaopaulo@gmail.com
 05/02/2011 - 07h00
JAMES CIMINO
DE SÃO PAULO

 Com suas fachadas restauradas desde agosto de 2010, o Palácio dos Campos Elíseos, que foi sede do governo paulista até 1965, é a perfeita imagem da expressão "por fora bela viola, por dentro pão bolorento".
Localizada na avenida Rio Branco (centro de SP), a construção do fim do século 19, em estilo eclético e cujo primeiro proprietário foi o barão do café Elias Chaves, virou moradia de pulgas, cupins e gatos.
O piso original de madeira está apoiado sobre escoras para não despencar.
Os lustres, pesados demais para o teto podre, foram colocados em um auditório no porão, próximo a um local onde há um cofre "que nunca ninguém conseguiu abrir", segundo conta a arquiteta Maria Vitória Fischer, da Companhia de Restauro, responsável pela recuperação das fachadas e do telhado de cobre e ardósia.
A parte externa está, por enquanto, impecável. Porém, se a reforma interna não for feita logo, o exterior pode não durar muito tempo.

Os muros, também restaurados, já foram pichados. E, mesmo com a presença de seguranças 24 horas, resolveu-se pintar os dutos de água pluvial, réplicas dos originais, da cor da parede.
"Ia ficar lindo sem pintura, da cor do cobre, mas os noias entravam e roubavam para vender", relata a arquiteta.

O edital de licitação para a segunda fase das obras de recuperação do interior do palácio e de seus jardins e fontes deve ser lançado ainda neste semestre. A previsão de custo da obra é de R$ 21 milhões, informou a Secretaria de Planejamento.
A ideia de levar para lá o governo do Estado, porém, foi abortada e futuro do prédio ainda está sob análise.
A princípio, o palácio será utilizado para despachos eventuais do governador e para eventos. O prédio também será aberto à visitação pública guiada.
Eduardo Anizelli/Folhapress
Fachada principal do Palácio dos Campos Elíseos
Fachada principal do Palácio dos Campos Elíseos, no centro de São Paulo 
 
http://www1.folha.uol.com.br/poder/870993-restaurado-por-fora-palacio-em-sao-paulo-e-morada-de-pulgas.shtml

Twitter

Privatizações

Privatizações
Memórias do Saqueio: como o patrimônio construído com o trabalho e os impostos do povo paulista foi vendido
 
Copyright Transparência São Paulo - segurança, educação, saúde, trânsito e transporte, servidores © 2010 - All right reserved - Using Blueceria Blogspot Theme
Best viewed with Mozilla, IE, Google Chrome and Opera.