Editorial TSP Educação Eleições Contas Públicas Imprensa Política Precatórios Privatizações Saneamento Saúde Segurança Pública Servidores Transporte
Agora São Paulo Assembléia Permanente Brasília Confidencial Carta Capital Cloaca News Conversa Afiada Cutucando de Leve FBI - Festival de Besteiras na Imprensa Jornal Flit Paralisante NaMaria News Rede Brasil Atual Vi o Mundo
Canal no You Tube
Agora São Paulo Assembléia Permanente BBC Brasil Brasília Confidencial Carta Capital Cloaca News Conversa Afiada Cutucando de Leve FBI - Festival de Besteiras na Imprensa Jornal Flit Paralisante NaMaria News Rede Brasil Atual Reuters Brasil Vi o Mundo

sábado, 6 de novembro de 2010

Prefeitura derruba cerca de 230 barracos na favela de Paraisópolis

/ On : sábado, novembro 06, 2010 - Contribua com o Transparência São Paulo; envie seu artigo ou sugestão para o email: transparenciasaopaulo@gmail.com


Segundo Secretaria Habitação, 284 unidades habitacionais serão construídas no local
Talita Boros, da Folha Universal, com R7






A Prefeitura de São Paulo demoliu cerca de 230 barracos na área da comunidade Brotão, na favela de Paraisópolis, (zona sul da capital), nesta sexta-feira (5), segundo a Sehab (Secretaria Municipal de Habitação). De acordo com moradores, a Polícia Militar e a Guarda Civil Metropolitana jogaram uma bomba de gás lacrimogêneo para forçar a desocupação do terreno. 

O capitão da PM Ednaldo Soares, responsável pela ação em Paraisópolis, afirmou que a bomba lançada pela polícia tinha o objetivo de afastar um dos moradores, que teria tentado machucar o funcionário da prefeitura que guiava a escavadeira

Lumi Zunica/R7


Em nota, a Sehab afirmou que a prefeitura promoveu a operação para impedir a invasão de um terreno em Paraisópolis. No local, 284 unidades habitacionais serão construídas para atender a famílias beneficiadas pelo programa habitacional Aluguel Social. Segundo a secretaria, serão construídas também no terreno uma creche e uma escola de música. 


A operação começou às 6h e foi concluída por volta das 17h. De acordo com o balanço preliminar da Sehab, foram demolidos 230 barracos simples de um cômodo, sendo que 90 deles estavam abandonadas. 

Das pessoas que tiveram de deixar o local, 60 procuraram o Plantão Social, que fica ao lado do terreno, mas apenas uma pôde ser atendida com o Auxílio Aluguel. A secretaria afirmou que a maioria dos moradores se tratava de pessoas solteiras, parentes de antigos habitantes da favela.  

A Sehab ainda informou que não houve confronto durante a desocupação do terreno.

De acordo com a Polícia Militar, 32 homens e dez carros foram mobilizados para acompanhar a desapropriação. A Guarda Civil Metropolitana contou com apoio de 80 homens (Foto por: Lumi Zunica/R7)

demolicao-g-20101105


Twitter

Privatizações

Privatizações
Memórias do Saqueio: como o patrimônio construído com o trabalho e os impostos do povo paulista foi vendido
 
Copyright Transparência São Paulo - segurança, educação, saúde, trânsito e transporte, servidores © 2010 - All right reserved - Using Blueceria Blogspot Theme
Best viewed with Mozilla, IE, Google Chrome and Opera.