Editorial TSP Educação Eleições Contas Públicas Imprensa Política Precatórios Privatizações Saneamento Saúde Segurança Pública Servidores Transporte
Agora São Paulo Assembléia Permanente Brasília Confidencial Carta Capital Cloaca News Conversa Afiada Cutucando de Leve FBI - Festival de Besteiras na Imprensa Jornal Flit Paralisante NaMaria News Rede Brasil Atual Vi o Mundo
Canal no You Tube
Agora São Paulo Assembléia Permanente BBC Brasil Brasília Confidencial Carta Capital Cloaca News Conversa Afiada Cutucando de Leve FBI - Festival de Besteiras na Imprensa Jornal Flit Paralisante NaMaria News Rede Brasil Atual Reuters Brasil Vi o Mundo

domingo, 29 de agosto de 2010

Prefeitura quer desapropriar parte do CT do São Paulo, CT do Palmeiras e Playcenter

/ On : domingo, agosto 29, 2010 - Contribua com o Transparência São Paulo; envie seu artigo ou sugestão para o email: transparenciasaopaulo@gmail.com

Prefeitura quer triplicar população da Barra Funda

    Operação Urbana Água Branca prevê, entre outras medidas, desapropriação de parte dos centros de treinamentos do São Paulo e do Palmeiras, além da construção de uma avenida em trecho do terreno onde hoje está o Playcenter (Foto: Evelson de Freitas/AE)
Operação Urbana Água Branca prevê, entre outras medidas, desapropriação de parte dos centros de treinamentos do São Paulo e do Palmeiras, além da construção de uma avenida em trecho do terreno onde hoje está o Playcenter (Foto: Evelson de Freitas/AE)
Felipe Oda
A Prefeitura quer triplicar o número de habitantes da Barra Funda, retomar parte dos terrenos onde estão os centros de treinamento (CTs) do Palmeiras e do São Paulo e desapropriar uma parcela do Playcenter.
A proposta, que faz parte da Operação Urbana Água Branca, é dividir a região, rica em transporte público, mas deficiente em estrutura viária e em drenagem, em nove microrregiões com mudanças específicas para as necessidades de cada uma.
Não serão criados novos bairros, mas a cara da Barra Funda deve mudar. A população passaria dos atuais 25 mil habitantes, para 85 mil. Seus galpões industriais dariam lugar a novos empreendimentos. O viário também receberá intervenções para dar fluidez à frota de 27,4 mil carros em 2025 – hoje, são 8 mil carros.
“A setorização é boa. É importante o planejamento bairro a bairro para atender às necessidades específicas das regiões”, afirma o urbanista Cândido Malta. “É preciso incentivar o desenvolvimento de serviços e, assim, evitar grandes deslocamentos da população”, diz o diretor da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo do Mackenzie, Valter Caldana.
Criada há 15 anos com o objetivo de melhorar as condições de mobilidade para veículos e pedestres, a Operação Água Branca sempre teve como meta reurbanizar a orla da ferrovia de modo a integrá-la à paisagem. Prevê também o escoamento natural da água da chuva, associando o sistema de drenagem ao de áreas verdes, e a recuperação de referenciais paisagísticos, como a Serra da Cantareira.

Twitter

Privatizações

Privatizações
Memórias do Saqueio: como o patrimônio construído com o trabalho e os impostos do povo paulista foi vendido
 
Copyright Transparência São Paulo - segurança, educação, saúde, trânsito e transporte, servidores © 2010 - All right reserved - Using Blueceria Blogspot Theme
Best viewed with Mozilla, IE, Google Chrome and Opera.